Amazônia Geral

Planta sente dor? Ciência responde

“Everybody hurts”, em português, “todo mundo sofre” é o verso inicial de uma das músicas mais famosas da banda inglesa R.E.M. E esta expressão, quem diria, pode se aplicar a todos os seres vivos que existem na Terra, inclusive, às plantas. Pelo menos esta é a conclusão de um estudo alemão a uma pergunta peculiar que todo mundo já se fez um dia: planta sente dor? 

Os cientistas chegaram a uma comprovação que envolve a forma de se comunicar das plantinhas. Um dos fatos constatados é de que o cheiro de grama cortada, que nós achamos bem ok e até gostoso, é, na verdade, o jeito que a planta libera gases para se proteger dos cortes que a vida (ou o agricultor) dá. Esses gases seriam, veja só, a choradeira do vegetal por ter parte de sua estrutura cortada. Bizarro?

Pode começar a olhar para seu vasinho de manjericão com um pouco mais de amor. Isto porque, segundo pesquisa do Instituto de Física Aplicada da Universidade de Bonn, na Alemanha, as plantas reagem, sim, quando são cortadas ou feridas. Daí vem o cheiro de grama cortada, que seria um “pedido de socorro” químico – a planta, na verdade, quer que algum outro ser vivo, como um inseto, por exemplo, salve-a daquele corte.

“Pesquisadores identificaram ondas sonoras produzidas por plantas que liberam gases quando cortadas ou feridas”, revelou artigo do site HowStuffWorks com base na pesquisa alemã. “Apesar de não serem audíveis para o ouvido humano, as vozes secretas de plantas têm revelado que os pepinos gritam quando estão doentes, e as flores lamentam quando suas folhas são cortadas”.

Apesar dessa análise, fato é que as plantas não têm um sistema nervoso central que controle esse estímulo. Elas simplesmente disparam esse mecanismo como um sinal de stress para o reparo local.

Coluna On

Coluna ON é um portal que vai além das notícias, agregando jornalismo cultural de qualidade com a agilidade da linguagem das redes sociais.

Comentar

Clique aqui para publicar um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: